};

BLOG PERFECTA

Como escolher um tubo de ensaio para seu laboratório?

Vidro ou plástico? Descartar ou reaproveitar?

 

Os tubos são recipientes cilíndricos usados para inúmeras aplicações em todo tipo de laboratório, seja em análises clínicas, controle de qualidade, análise de alimentos, biologia molecular dentre outros.
A escolha do material, tamanho, tipos de fundo depende de vários fatores, mas o principal é a compatibilidade com a aplicação pretendida.
Quanto ao material, os tubos podem ser de vidro ou plástico:

Tubos de vidro
-  Vidro Neutro: para as aplicações mais comuns. Resistência à temperatura limitada
- Vidro borosilicato: tem boro na sua composição e oferece maior resistência a temperaturas elevadas e choques térmicos que o vidro neutro. Os vidros borosilicato 3.3 tem alta durabilidade química e baixa expansão térmica sendo bastante adequados para inúmeras aplicações do laboratório, principalmente para experimentos químicos.


Tubos de plástico
- PE (polietileno): mais rígidos, podem ter excelente transparência, boa resistência química
- PP (polipropileno): são autoclaváveis e oferecem excelente resistência química e mecânica.
- PC (policarbonato): são transparentes, uso frequente em autoclave reduz a resistência.
Quanto ao formato do fundo do tubo de ensaio, eles podem ser:
- Redondo ou em U: são os mais comuns indicados para procedimentos laboratoriais gerais.
- Cônico ou em V: favorecem a concentração de materiais nos processos de centrifugação.
- Plano: são os menos comuns, indicados para medir ponto de congelamento de líquidos. 


Quer sejam de vidro ou plástico, os tubos podem ser graduados ou não. A graduação é muito útil para medição de volumes utilizados nos experimentos.
Seja vidro ou plástico, os tubos são cada vez mais descartados após o seu uso para garantia dos resultados, segurança dos trabalhadores, e altos custos do processo de reaproveitamento.
Consulte nosso site para conhecer melhor a linha de tubos de plástico e vidro da Perfecta.